Welcome

The Department of Industrial Electronics (DEI) of the School of Engineering of the University of Minho develops activities in teaching, researching and providing services to the community.

Its main teaching projects are the Integrated Master in Industrial Electronic Engineering and Computers, Integrated Master in Communications Engineering and the Integrated Master in Biomedical Engineering.

The DEI privileges the following research areas: Control, Automation and Robotics; Electronics and Instrumentation; Power Electronics and Actuators; Industrial Informatics and Telecommunications.

The department has facilities in the two poles of the University of Minho, in Braga and Guimarães.

News

Reviews

  • É com nostalgia que escrevo sobre o curso de Engenharia em Eletrónica Industrial da Universidade do Minho. A cidade de Guimarães, a universidade, os professores e os colegas ofereceram condições ótimas para a formação de um engenheiro e de uma pessoa. A cidade é uma das mais belas do mundo e também a sua gente. No ambiente vibrante da universidade valoriza-se o conhecimento e a sociedade académica.

    O curso de Engenharia em Eletrónica Industrial tem uma base teórica vasta nos ramos da física, eletrónica, programação e engenharia que se consolida com a sua aplicação prática. Esta combinação fornece aos formandos as ferramentas para desenvolver tecnologia em várias áreas. No meu caso, senti motivação durante o curso para explorar as áreas de potência e energia, com particular interesse por veículos elétricos e fui apoiado por professores e colegas que contribuíram para a minha especialização e sucesso profissional e com quem tenho o enorme gosto de manter relação de amizade até hoje. Afirmo com confiança que um aluno motivado para aprender e crescer encontrará no curso de Engenharia em Eletrónica Industrial da Universidade do Minho uma das melhores unidades de formação do mundo.

    - Pedro Neves. Empresa: Tesla Cargo: Senior Product Support Engineer
  • O Curso de Engenharia Eletrónica Industrial e de Computadores foi fundamental para o meu crescimento pessoal e profissional. Existe uma proximidade entre professor e aluno que ainda hoje é raro encontrar noutras Universidades. Frequentei o curso entre 2001 e 2006 enquanto trabalhador-estudante, o que não me impediu de ter uma vivência académica muito rica e proveitosa em todas as vertentes. Logo a partir do meu 2º ano aderi à Afonsina-Tuna de Engenharia da Universidade do Minho e simultaneamente ao grupo do Laboratório de Automação e Robótica. Participei em vários eventos nacionais e internacionais de robótica que me proporcionaram experiências únicas e me deram uma preparação inestimável.

    Os projetos e desafios constantes do curso deram-me confiança para encarar e superar qualquer desafio com perseverança, objetividade e dedicação. Criei laços de amizade para a vida com muitos dos meus colegas e professores. Com alguns deles formei uma empresa spin-off da Universidade do Minho, SAR – Soluções de Automação e Robótica que desde 2006 tem vindo a servir a indústria e a educação através da marca botnroll.com em Portugal.

    Em 2014 concluí o doutoramento em Líderes para Indústrias Tecnológicas do programa MIT-Portugal. A partir de então comecei uma nova etapa na minha carreira ao serviço da Dyson (Reino Unido), onde trabalho atualmente como Advanced Algorithms Robotics Engineer no desenvolvimento de robôs móveis autónomos.

    Dado que o conhecimento não é algo que se adquire mas antes que se constrói ao longo de toda a vida, ainda hoje mantenho a mesma atitude de aprendizagem e uma cultura de enriquecimento pessoal constante que adquiri enquanto aluno da Universidade do Minho.

    - Nino Pereira. Empresa: Dyson Cargo: Advanced Algorithms Robotics Engineer
  • Frequentei o MIEEIC entre os anos letivos de 2009/2010 e 2014/2015, tendo-me especializado em Eletrotecnia e Sistemas de Energia e em Automação, Controlo e Robótica.
    Trabalho no Departamento de R&D Test Development na empresa NANIUM, S.A. como Product Development Engineer sendo responsável pelo desenvolvimento, design e teste de produto na área da Internet of Things (IoT).
    A escolha do MIEEIC como curso superior permitiu-me adquirir conhecimentos essenciais em todas as áreas da Eletrónica e ofereceu-me a oportunidade de especialização nas áreas de maior interesse para mim. A constante disponibilidade de ensinar e ajudar por parte dos professores e técnicos, a interajuda e o convívio entre colegas de curso foram também essenciais para afirmar que fazer parte do MIEEIC foi, sem dúvida, uma das decisões mais importantes e acertadas que fiz.

    - Ana Filipa Ferreira. Empresa: NANIUM Cargo: Product Development Engineer
  • O MIEEIC é, sem qualquer dúvida, o curso que melhor prepara os seus alunos para o mercado de trabalho. A qualidade dos docentes, técnicos e a forte componente prática permitem aos alunos adquirir excelentes competências para resolver qualquer desafio. Além disso, a capacidade de resolução de problemas, o trabalho de equipa e a resiliência são algumas das soft skills que os docentes se preocupam em desenvolver nos alunos.

    - Pedro Oliveira. Empresa: CEiiA Cargo: Embedded System Engineer / Team & Hardware Tech Lead
  • Sou o Rui Araújo e frequentei o MIEEIC entre os anos letivos de 2008/2009 a 2012/2013, no qual tirei especialização nas áreas de Eletrónica de Potência e de Microtecnologias.

    Atualmente trabalho no Grupo Petrotec no departamento de R&D (Research and Development – Investigação e Desenvolvimento) na conceção e desenvolvimento de soluções de hardware e software dos equipamentos Petrotec.

    É sem qualquer dúvida que posso afirmar que os conhecimentos adquiridos no MIEEIC têm sido um pilar fundamental no decorrer da minha atividade profissional. A componente prática que compõe parte da oferta formativa do Mestrado revelou-se uma mais-valia, porventura acima das expectativas, na medida em que, de facto, nos prepara para as situações reais com as quais nos deparamos no nosso quotidiano, enquanto engenheiro de desenvolvimento de produto.

    - Rui Araújo. Empresa: Petrotec Cargo: Engenheiro de Desenvolvimento de Produto
  • Sou o Carlos Arantes e frequentei o MIEEIC entre os anos letivos 2009/2010 e 2013/2014, tendo-me especializado em Eletrónica de Potência e Automação, Controlo e Robótica. Trabalhei na Bosch Termotecnologia como Hardware Development Engineer e atualmente sou Technical Integrator no CEIIA (Centro para a Excelência e Inovação na Industria Automóvel), assumindo a responsabilidade pelos sistemas eletrónicos que o CEIIA especifica para os produtos que desenvolve.

    O MIEEIC foi extremamente importante para mim pois capacitou-me com as ferramentas e conhecimentos necessários para, a cada dia, aprender mais e ir mais longe, sobretudo na área da Eletrónica Industrial. Ter frequentado o MIEEIC foi sem dúvida alguma uma decisão acertada.

    - Carlos Arantes. Empresa: CEiiA Cargo: Technical Integrator Engineer
  • Ingressei na Universidade do Minho em 2006 no curso de Engenharia Industrial e Computadores. Obtive o grau de mestrado em 2011. O MIEEIC, mais especificamente, a especialização em Sistemas Embebidos proporcionou-me muitas oportunidades para trabalhar com excelentes orientadores, como também várias experiências no estrangeiro. Durante todo o curso, tive a oportunidade de conviver e partilhar experiências com os meus colegas e docentes com quem mantenho contacto após a vida académica. Em 2015, obtive o grau de Doutoramento que me abriu portas para outras experiências profissionais. De momento, trabalho na Suíça na empresa Enclustra. Sem dúvida, que todas competências e conhecimentos adquiridos durante o tempo que frequentei o MIEEIC foram importantes e uma mais-valia para o meu percurso profissional. Se perguntarem, sim, gostei muito do MIEEIC.

    - Tiago Gomes. Empresa: Enclustra Cargo: FPGA/SoC Development Engineer
  • Ingressei no MIEEIC no ano 2008. No quarto ano do curso optei pelas especialidades de Sistemas Embebidos e de Eletrónica de Potência. No quinto ano do curso elaborei dissertação de mestrado no grupo de investigação de sistemas embebidos (ESRG). Na minha opinião, o curso MIEEIC da Universidade do Minho tem uma vertente prática muito forte. Como aluno, fui desafiado a resolver pequenos problemas de engenharia na forma de projetos práticos desde os primeiros meses na Universidade. Isto permitiu ter um portefólio de projetos / habilidades / tecnologias que me traz auto-confiança profissional e que acaba por ser muito atrativo para os empregadores.

    - Bohdan Arzhanov. Empresa: McLaren Cargo: Application Development Engineer Cargo Anterior: Software Developer (Bosch Car Multimedia Portugal)
  • O meu período como estudante de MIEEIC, compreendido entre 2008 e 2015, foi muito importante para o crescimento e desenvolvimento das minhas competências quer ao nível do conhecimento da engenharia quer ao nível pessoal.

    Admito que quando escolhi esta área muito pouco sabia acerca da eletrónica e da programação. Arrisquei numa área em que via sobretudo empregabilidade e desafio. Hoje, tenho a certeza que tomei a melhor decisão!

    Trabalho na empresa EFACEC, na Divisão de SmartGrids – uma divisão que se dedica ao desenvolvimento de soluções para a gestão e controlo das redes elétricas. Quando entrei comecei por desenvolver uma ferramenta de testes automáticos que garantisse a qualidade dos produtos. Atualmente, estendi-me também ao desenvolvimento desses mesmos produtos.

    Tenho a agradecer ao corpo docente de MIEEIC, pois o meu futuro profissional começou graças aos conhecimentos e excelentes técnicas transmitidas pelos docentes. Por isso, deixo a minha recomendação de curso a seguir!

    - Sara Araújo. Empresa: Efacec Cargo: Engenheira de Desenvolvimento
  • O curso foi muito importante na minha carreira mas queria realçar o que acho ter sido a sua maior contribuição.

    O mais importante do curso foi obrigar-me a estudar matérias “inúteis”. Sim, é verdade, coisas que eu pensava que nunca iria usar mas que nestes mais de 20 anos de carreira me ajudaram imenso. E, se houve muita coisa que não usei directam ente, sei que mesmo essas ajudaram a aumentar a minha capacidade de raciocínio lógico, mais rápido e mais prático.

    O meu percurso profissional e a empresa que fundei foram alavancados pela a abrangência de matérias a que fui exposto. Realço ainda que essa abrangência é cada vez mais importante hoje em dia e vê-se no sucesso que as full stack companies têm no mercado, como é caso da empresa que fundei: a Nonius.

    Num curso que à partida, e pelo nome parecia pouco abrangente, fiquei com excelentes bases para ser “generalista”, flexível, e com grandes competências multifuncionais.

    - Leonel Domingues. Empresa: Nonius Cargo: Diretor de Tecnologia (CTO - Chief Technology Officer) e Chairman